sábado, 18 de junho de 2016

Sudema inicia fiscalização para coibir poluição da água que abastece a Grande JP

A Superintendência de Administração do Meio Ambiente do Estado da Paraíba (Sudema) confirmou à imprensa, na sexta-feira (17), que já iniciou os procedimentos de fiscalização nas empresas instaladas no Distrito Industrial de João Pessoa que estariam jogando poluentes no rio Gramame e prejudicando o abastecimento na Grande João Pessoa.

A recomendação pela fiscalização havia sido feita pelo Ministério Público Federal na Paraíba (MPF-PB) e pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB). As primeiras visitas dos técnicos da Sudema aconteceram nessa quinta-feira (16).

Conforme a imprensa, os materiais poluentes despejados no rio estariam prejudicando diretamente cerca de 2 mil moradores da região, causando doenças como a diarréia, além de problemas respiratórios e de pele.

“Hoje, são entre 1.700 e 2 mil pessoas que estão sofrendo graves danos porque o Distrito Industrial foi instalado esquecendo as regras ambientais. Sofrem com diarreia, problemas respiratórios, de pele. Temos que saber como está a regularidade dessas empresas. Depois de regularizadas, [vamos] ver se o canal que recebe esse material de lá são capazes de fazer a diluição desse material. As indústrias colocam [poluentes] no riacho Mussuré, que leva para o Mumbaba, que leva para o Gramame”, afirmou o procurador da República, José Godoy Bezerra ao Correio Online.

A Sudema também confirmou à imprensa que enviou ao MPF-PB e ao MPPB relatórios técnicos dos anos de 2014 e 2015 sobre o problema em Gramame.

Nenhum comentário:

Postar um comentário