terça-feira, 14 de junho de 2016

Roubo de celulares lidera casos no Parque do Povo em Campina Grande

Nos primeiros 11 dias de São João em Campina Grande, 73 ocorrências já foram registradas dentro do Parque do Povo. O roubo de celulares lidera com 29 casos, de acordo com dados do Distrito Integrado de Segurança Pública (Disp). Os números já superam os do mesmo período na festa em 2015.

Para a professora Elisângela Macedo, ir para o Parque do Povo é sinônimo de aflição. Ela escolheu a segunda-feira (13) para fazer a visita já porque o movimento é menor. "Eu ando com medo quando estou no Parque do Povo. Foi até a primeira vez que vim porque tenho medo", disse.

"Estatisticamente, notamos um pequeno aumento em relação a roubos de celulares e carteiras no Parque do Povo em comparação com o mesmo período do mesmo ano passado. Isso já nos impeliu a planejar ações para reprimir os crimes", afirmou o delegado seccional de Campina Grande, Iasley Almeida.

O auxiliar de depósito Danilo de Andrade denunciou outro  problema. Segundo ele, qualquer pessoa tem acesso ao Parque do Povo horas antes da festa. "Às vezes tem intrigas lá fora e [as pessoas] vêm acertar aqui dentro. Durante o dia ninguém é revistado aqui na entrada. Quem quiser, entra com arma e ninguém vê", disse.

Para evitar ser vítima dos assaltos, o delegado Iasley Almeida dá dicas para transitar no Parque do Povo. "Precaução é o principal fator inibidor dos crimes. Então é preciso ter cuidado ao levarem celulares e carteiras para festa. Não deixem os objetos visíveis. Também é preciso evitar sair sozinho que já desperta o interesse do criminoso", completou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário