segunda-feira, 13 de junho de 2016

Rondônia reduz em 14,21% emissão de passagens aéreas para pacientes em tratamento

Gastos com passagens aéreas para o internamento hospitalar de pacientes fora do Estado de Rondônia tiveram redução de 14,21%, no primeiro quadrimestre (janeiro-abril) deste ano, conforme informou a gerente de Tratamento Fora de Domicílio (TFD), Eliana Silvestrini de Andrade, da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau). O TFD cumpre diretrizes da Portaria nº 55, do Ministério da Saúde.

Nesse período viajaram de avião 2.873 pessoas para diversos destinos, principalmente para as regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. “Em comparação com o ano passado, também diminuíram 13,9% os custos de pacientes e acompanhantes”, disse Eliana.

Em relatório, a Gerência de TFD confirma que a necessidade maior de redução “se dá na conscientização dos médicos que assistem o paciente e solicitam TFD por qualquer motivo”.

Oito médicos compõem a Perícia da Sesau nesse setor, e desses, quatro avaliam exclusivamente laudos de oncologia.
Por ônibus

O recém-estabelecido transporte terrestre de pacientes teve apenas 6,7% de adesão de optantes por viagens de ônibus. Geralmente, a distância entre Rondônia e outros estados é superior a mil quilômetros.

No primeiro quadrimestre, a Gerência de TFD emitiu 206 requisições de passagens, com média mensal de 51,5.

Das regionais de saúde, a de Porto Velho enviou 35% dos pacientes; Ji-Paraná (20%), Cacoal e Vilhena (12%) cada; Ariquemes (11%) e Rolim de Moura (10%).

O transporte terrestre é opcional para pacientes do TFD, bastando que eles estejam em condições para viajar.

Se o passageiro preferir alterar a viagem, escolhendo o avião, terá que se submeter a perícia. Para tanto, terá reavaliada a sua situação, a falta de condições para suportar longos percursos, ou demais motivos que justifiquem o transporte aéreo.

Esse transporte voltou a ser liberado desde a segunda quinzena de janeiro, sob licitação da empresa “Voar Bem”, que adquire passagens nas companhias aéreas. Por ter a maioria dos destinos, especialmente transbordos (um deles, em Presidente Prudente-SP), a Andorinha é a principal fornecedora de passagens terrestres.

“Tivemos vários avanços na aquisição de equipamentos e meios funcionais que agilizaram a participação de todos os funcionários no bom atendimento aos pacientes; formamos uma equipe voltada ao compromisso e bem-estar dos pacientes”, assinalou o estatístico Maicon Maciel, responsável pela computação de dados do TFD.

Laudos

No primeiro quadrimestre, a Perícia emitiu 307 laudos de primeira vez (17,52% dos pacientes) e 1.445 laudos de retorno (82,48%).

Dos processos, 863 são de homens e 889 de mulheres. A diferença entre gêneros dos pacientes atendidos é de 1,5%, considerada insignificante no setor.

A perícia médica responsável por esse setor funciona no térreo da sede da Sesau, no Edifício Rio Machado (Complexo Rio Madeira, no Bairro Pedrinhas).

Nenhum comentário:

Postar um comentário