sexta-feira, 17 de junho de 2016

Preso suspeito de estuprar menina com microcefalia em Jaru, Rondônia

Um homem de 56 anos foi preso na última quinta-feira (16), suspeito de estuprar uma menina de 12 anos com microcefalia, em Jaru (RO), a cerca de 290 quilômetros de Porto Velho. O homem é tio da vítima. Os abusos aconteciam na casa dele desde o início deste ano. Durante depoimento à polícia, o suspeito preferiu não se pronunciar sobre o caso.

À imprensa, o delegado Salomão de Matos disse que familiares da vítima suspeitaram da mudança de comportamento da menina e a questionaram sobre o que havia acontecido. A menina contou sobre os abusos e apontou o tio como autor do crime. O caso foi registrado na Delegacia de Polícia Civil do município na última segunda-feira (13), e um exame médico constatou a ruptura do hímen. "Após o registro na delegacia, chamei os familiares e a menina para serem ouvidos. A vítima relatou que os abusos aconteciam há cerca de seis meses, quando ela ficava sozinha na casa da tia com o suspeito", disse o delegado.

Diante da grave denúncia, o delegado pediu a prisão preventiva do homem, que foi deferida pela Justiça. O suspeito foi preso na quinta-feira (16), na casa dele. Segundo Matos, as investigações devem continuar com objetivo de apurar se outras crianças também foram assediadas e molestadas sexualmente pelo homem.

Após ser preso, o homem foi levado para a delegacia do município. Durante depoimento, ele preferiu não se pronunciar sobre o caso e deve falar apenas em juízo, de acordo com o delegado. O suspeito foi levado para a Casa de Detenção de Jaru, onde permanece à disposição da Justiça.

O caso

Uma menina de 12 anos com microcefalia foi estuprada em Jaru. O caso foi registrado na última segunda-feira (13), na delegacia de Polícia Civil do município. A mãe da menina relatou que a filha tem apresentado comportamento estranho há pelo menos duas semanas. Ao questionar a filha, a menina teria dito que um tio, que reside no mesmo quintal da casa dela, teria passado as mãos nas partes íntimas.

Os pais acionaram o Conselho Tutelar do município. Durante entrevista com a conselheira, a menina afirmou ainda que, além dos atos libidinosos, o homem a teria estuprado. A vítima foi submetida a um exame médico, que constatou a ruptura do hímen.

Nenhum comentário:

Postar um comentário