quinta-feira, 16 de junho de 2016

PF apreende celulares, documentos e notebooks em operação contra fraude financeira na PB

Uma equipe da Polícia Federal na Paraíba cumpriu um mandado de busca e apreensão, na manhã da quarta-feira (15), durante uma das ações da ‘Operação Mintaka’, que investiga crimes que seriam relativos a fraudes com o uso de marketing multinível. Na Paraíba, foram apreendidos celulares, notebooks e documentos de uma pessoa que foi intimada a prestar depoimento.

Além da Paraíba, a operação também foi realizada no Mato Grosso, na Bahia e no Espírito Santo, que é o local base da operação.

De acordo com o delegado Raoni Aguiar, da Polícia Federal na Paraíba, o mandado de busca e apreensão e a oitiva foram realizados no município de Santa Luzia, no Sertão paraibano, a 273 km de João Pessoa.

“Cumprimos um mandado de busca e apreensão e realizamos uma oitiva com uma pessoa, que foi liberada em seguida. As equipes apreenderam celulares, notebooks e documentos, que vão ser enviados ao Espírito Santos, que coordena a investigação”, afirmou o delegado.

Organização se disfarçava de marketing multinível

Segundo a Polícia Federal, o grupo anunciava lucros astronômicos para quem se filiasse à rede e adquirisse um determinado aplicativo de mensagens para smartphones, especialmente criado pelos envolvidos.

De acordo com a PF, o objetivo do grupo não era o de vender o aplicativo, mas de buscar arregimentar o maior número de pessoas. O produto era apenas um artifício usado para dissimular a fraude.

Conforme anunciado na internet, o grupo teria escritórios em Belize, Hong Kong e Panamá e atuação em diversos países. A organização funcionou de novembro de 2014 a maio de 2015 e encerrou suas atividades logo após o líder da organização ter fugido do País e sido preso por autoridades norte-americanas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário