terça-feira, 21 de junho de 2016

Padeiro enforca esposa, coloca corpo debaixo de cama e dorme no local

Um padeiro de 32 anos foi preso após enforcar e matar a própria esposa com uma corda de pesca, na segunda-feira (20), em Ji-Paraná (RO), região central do estado. De acordo com a Polícia Civil, o crime aconteceu na casa do casal, após uma briga. Depois de matar a vítima de 32 anos, o trabalhador colocou o corpo dentro de um saco e deixou debaixo de uma cama, onde dormiu normalmente e  acordou para trabalhar na padaria de um supermercado.

Conforme a polícia, o suspeito e a vítima teriam ido a uma festa no último domingo (19) e, ao voltar para casa na madrugada desta segunda-feira, iniciaram uma breve discussão. Na ocasião, o suspeito golpeou a mulher três vezes com um pedaço de madeira e asfixiou a vítima com uma corda de pesca.

Logo depois, o padeiro colocou o corpo da esposa dentro de um saco de barraca de acampamento. Vizinhos que moram no mesmo terreno da casa onde ocorreu o crime disseram ter ouvido barulho de pancadas durante a madrugada, e estranharam que a vítima não deixou a residência para trabalhar durante a manhã.

Na ocasião, os moradores decidiram entrar na casa e encontraram marcas de sangue por diversos cômodos. A Polícia Civil foi chamada e no local os policiais encontraram marcas de sangue envolta da cama do casal. Os investigadores encontraram o corpo da vítima debaixo da cama, dentro de um saco de camping.

Após acharem o corpo da mulher, agentes da polícia foram até o supermercado onde o homem trabalha como padeiro e o encontraram exercendo sua função normalmente.

"No primeiro momento ele falou que a mulher teria batido a cabeça na parede, mas na residência encontramos um pedaço de madeira com marcas de sangue. Diante das evidências, ele assumiu ser o autor do crime. Presuma-se que ele tenha deixado o corpo dentro do saco com o intuído de posteriormente desovar em algum local", afirma o Delegado Rildo Maciel.

Após confessar o crime, o homem de 32 anos foi preso em flagrante por homicídio e foi encaminhado ao Presídio Central de Ji-Paraná, onde ficará a disposição da Justiça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário