sábado, 11 de junho de 2016

Namorados devem ter atenção com presentes para evitar gastos; veja dicas de eco

Uma pesquisa realizada pelo SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) e pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) em todas as capitais brasileiras apontou que este ano o gasto médio com presente no Dia dos Namorados será em torno de R$ 137, o que representa uma queda de 16,8% em relação ao ano passado. 

No entanto, a Confederação Nacional do Comércio (CNC) estima que as vendas cairão 8,5% em termos reais em 2016 (descontada a inflação), mas o valor dos presentes, na média, aumentará de R$ 121 para R$ 142, porque a quantidade de compradores diminuirá, fazendo com que o valor individual aumente.

Para o economista Gilberto Braga, do Ibmec/RJ será o pior Dia dos Namorados para o setor de comércio, comprovando que os consumidores estão atentos a crise e mais cautelosos. “É preciso ficar vigilante para não transformar a compra em mais uma dívida. Talvez seja válido economizar no presente e apostar numa viagem romântica a dois durante o ano. Mas há quem goste de ostentar e mostrar que tem mais dinheiro no bolso que no banco. Mas se o consumo não for consciente, daqui a alguns meses começam a aparecer os primeiros sintomas da extravagância: que é o endividamento. De qualquer forma, aposta-se que os itens de informática /celulares que a escolha preferida dos namorados, cederá a vez para vestuário/calçados, que tem valores menores e são menos dependente de crédito.”

Em datas comemorativas, há sempre uma tendência a investir melhor no presente à medida em que o relacionamento vai se tornando mais sério. Mas é preciso ter criatividade para homenagear o amor da sua vida sem comprometer a renda. Para quem não está num relacionamento sério, a dica é ponderação. Faça uma sondagem para ver se o(a) parceiro(a) vai comprar alguma presente ou combine de fazer um passeio ou um programa diferente ao invés de gastar com bens materiais.


Haroldo Monteiro, coordenador da pós-graduação em Gestão Estratégica do Varejo do Ibmec/RJ, especialista neste setor, fala sobre o momento atual: “o varejo está vivendo um dos momentos mais críticos do ano. O Dia dos Namorados sempre foi uma das datas mais rentáveis para o comércio, que dribla a crise com liquidações e programas de fidelidades para atrair a atenção do consumidor. Mas é preciso ficar atento às pegadinhas. Pesquisar é a melhor solução”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário