segunda-feira, 20 de junho de 2016

Empresa disponibiliza Wi-Fi grátis na Grande João Pessoa

Uma empresa de anúncios está trazendo uma novidade interessante para João Pessoa. A proposta do empreendimento ‘Wifi.fi’ é a de que as pessoas que transitarem nas proximidades de espaços exibidores de propagandas (totens) terão a possibilidade de utilizar internet Wi-Fi gratuita, disponibilizada a partir dos equipamentos.

A empresa, que leva no nome o sufixo ‘fi’, em uma alusão à palavra ‘filho’ no sotaque nordestino, surgiu na capital paraibana da união de quatro sócios fundadores (Thiago Carvalho, Bruno de Freitas, Fábio Luna e Gilson Júnior), também amigos de infância. A iniciativa, que começou a ser discutida em novembro de 2015, de acordo com os proprietários, já é desenvolvida no Aeroporto Internacional Presidente Castro Pinto, em Bayeux, na Grande João Pessoa, tendo o totem sido instalado no início do mês de maio deste ano, disponibilizando conexão 4G em todo o estabelecimento. Já é almejada uma ampliação do serviço para atender outros pontos da Região Metropolitana, mas os locais ainda não foram definidos.

"Estamos estudando a expansão do projeto para uma versão móvel, que irá possibilitar a cobertura de importantes eventos locais, a exemplo de shows, feiras, simpósios e congressos", afirmou Thiago Carvalho, idealizador do projeto e diretor de criação do grupo.
Além de oferecer internet grátis, o totem, que mede dois metros de altura e tem duas telas de LCD Full HD, também dispõe de espaços com entradas de tomadas. Dessa forma, as pessoas podem carregar dispositivos móveis ao mesmo tempo em que assistem comerciais das empresas anunciantes na estrutura, cujos design e sistema operacional foram desenvolvidos pelo próprio grupo empreendedor.

“A ideia que temos é disponibilizar o serviço em vias públicas, mas tivemos um pouco de resistência inicial pela insegurança. Por isso estamos começando por ambientes privados”, disse Bruno de Freitas, diretor de marketing da empresa. Segundo ele, o investimento em apenas um totem gira em torno de R$ 15 mil a R$ 20 mil. Além disso, conforme explicou, também é pago um aluguel do local onde o equipamento é instalado. No caso do aeroporto, a negociação foi feita diretamente com a Infraero.

Ele acrescentou que esse tipo de mídia já é uma grande tendência nos mercados europeus e nos Estados Unidos. Há, no entanto, de acordo com o sócio, além da insegurança, outros fatores que limitam o crescimento do serviço.

“O problema é que alguns locais não têm o cabeamento ideal para que o equipamento seja instalado com a tecnologia que utilizamos”, frisou Freitas.

O diretor de marketing ainda revelou que o conteúdo veiculado nos totens é controlado remotamente e que, para utilizar a internet, os usuários que tiverem acesso ao sinal de Wi-Fi têm que fazer um cadastro simples ao acessar a rede em tablets, smartphones e notebooks.

“Estamos sentindo o mercado. Se os números corresponderem, poderemos abrir franquias”, concluiu Freitas, revelando ainda que já há a intenção de se estudar o fornecimento de conexões mais rápidas e expansão para outras cidades, como Campina Grande e Recife.

Nenhum comentário:

Postar um comentário