quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Prefeitura inaugura primeira Central de Óbitos, a primeira do Estado

A partir de agora Porto Velho conta com sua Central de Óbitos (C.O.), primeira no Estado, um serviço que tem como objetivo disciplinar o serviço funerário, de forma centralizada e organizada.
A Central que já está funcionando, foi inaugurada com solenidade na tarde desta segunda-feira, (25), abrindo as portas da sede que está anexa a Secretaria Municipal de Serviços Básicos, localizada na Rua Aparício de Moraes, 3616, Setor Industrial.
Ativa por período integral e ininterrupto, incluindo sábados, domingos e feriados, com 8 assistentes administrativos em escala de plantão de 24 horas, a Central é administrada pela própria Semusb com participação ativa de outras secretarias, como a de Meio Ambiente (Sema), Assistência Social (Semas) e de Saúde (Semusa).
" O nosso espaço ficou bem ao lado do Hospital de Base, então facilita para a toda a comunidade que venha a ter a necessidade de fazer uso do serviço. A gente faz todo o atendimento e a família no momento de dor tem um acolhimento mais presente da prefeitura", comemorou o titular da Semusb, Eduardo Damião.
A proposta é orientar a população sobre os serviços funerários, garantindo a qualidade e ao mesmo tempo regulando a liberação, transporte, sepultamento de corpos de todos os óbitos ocorridos, através de autorização expedida pela C.O.
"É um pedido a muito tempo tanto das funerárias quanto das famílias. Você ia num pronto socorro, acabava falecendo alguém, um parente e ficavam tudo em cima e agora não, vem para a central de regulação, que é uma inovação em Porto Velho, é a primeira provavelmente da região norte. Então haverá toda uma padronização, saberemos quantos óbitos, para onde serão destinados, vai acabar com a disputa, vai ser muito interessante para a nossa cidade", explicou o Prefeito, Mauro Nazif.
O funcionamento é simples, a Central aciona a funerária responsável pelo plantão do dia, obedecendo o sistema de rodízio definido pela Comissão de Acompanhamento de Serviço Funerário (Casfu), das funerárias licenciadas e credenciadas junto ao município através de processo licitatório de permissão.
"Tudo foi discutido. A escala foi feita através de sorteio em conjunto com as funerárias, aqui nada foi sozinho , a própria lei foi discutida com as doze. Começamos há um ano e meio quando o prefeito determinou que fosse criada e hoje graças a Deus estamos concluindo para regular e melhorar o trabalho de assistência funerária de Porto Velho", detalhou Domingos Sávio. 
A central terá ainda participação no atendimento a pessoas em situação de vulnerabilidade social, através do encaminhamento realizado por assistentes sociais da Semas que só no ano passado custeou cerca de R$200 mil reais em auxílio funeral.

"Nós somos a única cidade de Rondônia que oferece urna funeral, as demais oferecem caixão, sendo que a urna tem uma estrutura e qualidade melhor, proporcionando um momento de dignidade no sepultamento do ente querido. Já existia o benefício, porém como o serviço vai estar num só local, vai fazer com que tenha uma demanda maior, uma procura maior, uma vez que essas pessoas terão a informação", orientou Solano Ferreira. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário