segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Prefeitura de Porto Velho inicia a entrega de um milhão de mudas de café clonal

A Prefeitura de Porto Velho, com os trabalhos desenvolvidos pela Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento (Semagric), promove programas de incentivo à produção cafeeira e de expansão de agroindústrias nas mais diversas regiões do município. Na manhã da sexta-feira (15), no prédio da Feira do Produtor, na Avenida Rogério Weber, ocorreu a primeira etapa da distribuição de um milhão de mudas do café clonal. Também aconteceu a doação de diversos tipos de equipamentos e insumos para a agricultura familiar e implemento de atividades ligadas à agroindústria.
Segundo observou o secretário da Semagric, Leonel Bertolin, o evento foi particularmente importante por tratar-se da complementação de um planejamento iniciado ainda em 2013. “Traz-nos grande alegria ver um trabalho saído do zero. Hoje podemos entregar as mudas para plantio, mas tudo isso passou ainda pelas fases de seleção de produtores, preparação de solo e de outras etapas que já ficaram para trás. Agora, chegamos à fase final do projeto. É claro que ainda vamos continuar fornecendo a assistência técnica até a produção, mas já temos aqui um grande avanço. Os produtores rurais deverão ver suas rendas acrescidas em, pelo menos, uns dezesseis mil reais neste ano com a plantação desse tipo de café. Mas o projeto, além de beneficiar o homem do campo, também se configura numa forma de fortalecimento da economia do município”, disse Bertolin.
O programa do Café Clonal, de acordo com as explicações de Rodrigues Silva, engenheiro agrônomo da Semagric que chefia o projeto, numa de suas primeiras etapas passou pela seleção das unidades demonstrativas, entre o final do ano de 2013 e início de 2014. Foram selecionados em cada distrito cerca de quatro ou cinco produtores, com a ajuda da Emater e da Embrapa. Entre os selecionados da região do distrito de Extrema, Irineu Ferreira, deu seu depoimento acerca das vantagens de se trabalhar com o novo café. “Eu sempre mexi com café, mas essa é a primeira vez que vejo a Prefeitura tão empenhada em ajudar os produtores. Eu produzia café, mas plantava sem técnica. Agora, com a assistência da Semagric tenho visto a grande diferença. Ainda não chegamos na época da colheita, mas já sabemos que no mínimo vamos dobrar a produção com esse tipo de café, ” disse o agricultor.
Baltazar Carmim, outro produtor rural da região de Extrema, disse que há cinco anos vinha plantando café em suas terras, mas sua lavoura passou por importantes mudanças. “Como a Prefeitura viu meus esforços na produção de café, os técnicos passaram a me fornecer assistência técnica e instruções para o desenvolvimento do café clonal. Hoje tenho dois hectares de lavoura de café clonal e estou impressionado com os resultados. As mudas são de primeira. É notável a diferença de trabalho. A colaboração da Semagric está sendo essencial para o desenvolvimento dessa cultura de café região e ela deverá ainda beneficiar a muitos produtores. Somente com as técnicas de preparo do solo, adubação e plantio das mudas, eu já espero neste ano dobrar minha produção de café, mas assim que eu puder dispor também das técnicas de irrigação, espero que ela aumente ainda muito mais”, afirmou.

Sobre a entrega dos equipamentos para agroindustrias, Bertolin destacou que mais de dois milhões de reais foram investidos pela Semagric. “Estamos entregando muitos insumos para atender a uma vasta gama de produção, como a mandiocultura, a fruticultura e outros segmentos. Tudo isso deve cooperar para a expansão do setor do agronegócio, aumentando o abastecimento de produtos agrícolas da região e fortalecendo as agroindústrias”, disse o secretário. Maria Augusta, presidente da Associação da Comunidade de Produtores Rurais da região de Silveiras e São Miguel, agradeceu aos esforços da Prefeitura que promove melhores condições de produção aos agricultores. “Estamos recebendo hoje uma farinheira e uma despolpadeira de frutas. Está chegando a época do Açaí e precisamos muito dessa despolpadeira. Também a farinheira vai ajudar no crescimento de nossa produção, porque fazer tudo manualmente é muito difícil. Graças a Deus, estamos podendo contar com a ajuda da Prefeitura. Esse trabalho tem feito diferença em nossas atividades”, ressaltou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário