quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Núcleo de Operações Aéreas registra mais de 200 missões em Rondônia em um ano

Os serviços do Núcleo de Operações Aéreas (NOA) da Secretaria de Estado de Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec) teve intenso funcionamento em 2015, desempenhando diversas ações em Rondônia.
Foram executadas 212 missões, no apoio a operações policiais, missões de órgãos federais e estaduais, salvamento, transporte de equipes médica e monitoramento, atendendo a 13 municípios, além da capital, Porto Velho.
As atividades realizadas em Porto Velho de suporte em operações de fuga, cumprimentos de mandados de busca resultaram na detenção de 43 pessoas, apreensão de 14 armas e 41 veículos. Entre os diversos auxílios, está a localização mais exata de criminosos em fuga e de veículos roubados, que  foram escondidos em lugares que somente através de patrulhamento aéreo pode-se obter êxito.
Se comparada às atividades realizadas com o apoio aéreo em 2015 às unidades de solo e especializadas resultaram em uma aplicabilidade positiva para a Segurança Pública do estado, principalmente com o emprego da aeronave AS350B2 (Esquilo), o “Falcão 02, que aumentou o nível operacional do NOA, dando maior alcance, autonomia, velocidade e quantidade de passageiros”.
Entre outras metas alcançadas, estão o curso de Treinamento de Procedimentos de Emergência (TPE), aprovação, por parte da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), do Programa de Treinamento Operacional das aeronaves H350 (Esquilo) e HU30 (Schweizer), a  aquisição de viatura do tipo camionete, L200 – Triton,  para o apoio de solo; formação de quatro tripulantes operacionais no Estado de Alagoas e Distrito Federal, além do recebimento de materiais e equipamentos de altura.
“O NOA representa uma evolução na história da segurança pública de Rondônia, tornando as ações policiais mais ágeis e compatíveis com as necessidades e interesses da comunidade”, disse o chefe do órgão, major Carlos Lopes.

De acordo com o secretário-adjunto da Segurança, César Adilson  Bandeira Pinheiro, as ações do NOA vêm de encontro às  necessidades da região, pois além de atuar nos perímetros urbanos, as áreas de proteção ambiental do Estado cobrem quase 40%do território onde ocorrem crimes. “Essas regiões necessitam de um pronto emprego, ações rápidas, e que somente com aeronaves podemos atender e proporcionar  uma segurança efetiva”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário