quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Médicos são treinados para reforçar combate ao aedes aegypti em Rondônia

Todos os médicos que integram o Programa Estratégia Saúde da Família (PESF), oriundo do Programa Mais Médicos, receberam na última sexta-feira (22), em Porto Velho, treinamento com a equipe do Comitê de Combate ao Mosquito Aedes Aegypti, para o acolhimento clinico, identificação dos sintomas e encaminhamento de pacientes com suspeita de estar com dengue, febre chikungunya ou o zika vírus para as unidades de referências. Os médicos vão atuar também como multiplicadores no combate ao mosquito.
De acordo com Delcy Mazzarelo, da Gerência de Programas de Saúde (GPES) da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), que também integra o comitê, a estratégia foi utilizar a reunião da equipe do Programa Mais Médicos, que acontece mensalmente, no planejamento das ações do município de Porto Velho para repassar a todos os médicos orientações importantes sobre o protocolo de assistência aos pacientes com suspeita de doenças transmitidas pelo mosquito aedes aegypti.
O médico Sergio Bazzano, infectologista do Centro de Medicina Tropical de Rondônia (Cemetron), apresentou um breve histórico sobre o surgimento do mosquito e as doenças por ele transmitidas. Na sequência, Arlete Baldez, diretora-geral da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa), falou sobre as ações que devem ser executadas no combate ao mosquito. Ela enfatizou que essa missão está nas mãos de cada cidadão. Disse ainda que cada tampinha que é jogada no chão pode se transformar num depósito, podendo desencadear em foco ou criadouro de larvas.
A coordenação do Comitê informou sobre as Unidades de Saúde de referência para onde devem ser encaminhados casos suspeitos, e sobre a importância dos pacientes que apresentam os sintomas procurarem a Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima de sua casa. E ao final, informou também que durante a noite dos sábados domingos e feriados as unidades de Pronto Atendimento 24 horas, Upa Zona Sul, Upa Zona Leste, José Adelino da Silva e Ana Adelaide, são responsáveis pelo atendimento.
Abrangência

De acordo com Delcy Mazzarelo, os médicos da ESF atendem à região Madeira-Mamoré, composta pelos municípios de Porto Velho, Guajará-Mirim, Nova Mamoré, Candeias do Jamari, Itapuã do Oeste, Distritos de Saúde Indígena (DSEI Porto Velho), além dos distritos das zonas ribeirinhas e zonas terrestres.

Nenhum comentário:

Postar um comentário