quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Fhemeron inicia campanha voltada aos jovens de 16 a 18 anos reforçar sangue

A assistente social Cássia Azevedo disse que é muito importante a mobilização de jovens, inclusive de 16 a 18 anos, para a campanha.
“Os menores de 18 precisam da autorização dos pais ou responsável legal, que também precisam acompanhar os procedimentos no Hemocentro, com exceção da entrevista, que é pessoal, até para evitar constrangimentos”, explica.
Esta não é a primeira vez que os jovens são convocados para participarem de campanhas na Fhemeron. Em geral, equipes do hemocentro vão às escolas para sensibilizarem alunos do Ensino Médio. Como o período é de férias escolares, a campanha está direcionada aos jovens de modo especial pelas redes sociais.
No final do ano, o estoque de sangue da Fhemeron foi reforçado com a doação dos alunos do curso da Polícia Militar, que garantiu o abastecimento em Porto Velho. Mas, devido à demanda, o estoque do tipo O negativo está abaixo do necessário e os demais estão no limite.
O horário de atendimento no hemocentro é das 7h15 às 18h, de segunda a sexta feira; e aos sábados das 8h às 12h para captação. Para distribuição de sangue e hemoderivados, a instituição funciona continuamente, sem interrupção.
Além dos jovens, o órgão atende a toda e qualquer pessoa interessada em doar, com idade até 69 anos. O Hemocentro está localizado ao lado do Hospital de Base. Na avenida Jorge Teixeira, sentido aeroporto.
Famílias são convocadas para regularizar imóveis em Porto Velho
A Central de Atendimento da Secretaria Estadual de Assistência e do Desenvolvimento Social (Seas) convocou nesta quarta-feira (13) os 3.374 contemplados com imóveis residenciais construídos pelos programas Morada Nova, do governo de Rondônia, e Minha Casa Minha Vida para a regularização de seus documentos no Cadastro Único (cadÚnico).
“A Seas faz esta convocação para que as pessoas tragam documentos que formalizem o cadÚnico, ou seja, a documentação familiar. Quem já tem, deve atualizá-lo”, apelou o coordenador, José Carlos Gadelha.
Pelo cadÚnico, é possível conhecer a composição de cada família, endereço e características do domicílio; o acesso a serviços públicos de água, saneamento e energia elétrica; e despesas mensais, por exemplo. Além disso, para cada um dos componentes da unidade familiar, o cadastro traz documentação civil, qualificação escolar, situação no mercado de trabalho, rendimentos, número do telefone, entre outras informações.
“O comparecimento das pessoas à Central é imprescindível para que o governo possa garantir a entrega de casas e apartamentos até o início do segundo semestre deste ano”, alertou o coordenador.
Das 2,9 mil famílias inscritas desde 2013 para o Residencial Cristal da Calama, 1.698 ainda não compareceram à Seas. Nesse residencial, 500 imóveis são destinados a desalojados pelas enchentes do rio Madeira de 2014.
Gadelha lembrou que houve sorteio técnico nos dias 29 e 30 de setembro de 2015, contudo, não houve tempo para o sorteio público. Concluída esta etapa, a Seas encaminhará os documentos para o Banco do Brasil.
Onde ir

Contemplados com imóveis devem procurar urgentemente a Central de Atendimento, na sede da Emater, na avenida Farquhar, 3055, bairro Panair, próximo ao Palácio do Governo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário