sábado, 23 de janeiro de 2016

Exame diz que morador de Cacoal pegou Chikungunya no MT

O primeiro caso de Chikungunya, registrado em Cacoal (RO), foi importado do Mato Grosso.  A informação foi confirmada na sexta-feira (22), pela Secretaria Municipal de Saúde (Semusa). Na região, informou a secretaria, existem 15 casos suspeitos que foram notificados e esperam pelo resultado. Além de sete casos suspeitos de zika vírus.

De acordo com a coordenadora de Vigilância em Saúde, Ivani Gromman, o caso confirmado da doença foi registrado em setembro de 2015, mas, o resultado saiu somente agora. "Fizemos uma investigação e descobrimos que o paciente contraiu a doença em Pontes e Lacerda (MT), e voltou para Cacoal com a doença na fase ativa", revelou.

A coordenadora alerta ainda que a partir deste caso, novos casos de chikungunya devem ser confirmados no município. "A população precisa ficar atenta porque como o paciente veio para a cidade no período em que a doença estava em fase de transmissão, a tendência é que os mosquitos tenham picado ele, e transmitido a doença para outras pessoas. Com isso novos casos positivos devem ser confirmados em breve", esclareceu.

Para tentar conter o mosquito Aedes Aegypti, responsável pela transmissão da Dengue, Chikungunya e Zika vírus, os agentes de saúde trabalham diariamente vistoriando residências. Uma das metas Semusa é que todas as casas do município sejam visitadas até o dia 31 de janeiro. Esse trabalho deve ser repetido em fevereiro.

Outra informação fornecida por Ivani Gromman, é que mais dois veículos de fumacê serão adquiridos na próxima semana para eliminar os mosquitos adultos. “Nós já estamos trabalhando com um veículo, e conseguimos mais dois para reforçar o combate. Mas, esse trabalho não elimina os focos, se tiver água parada ele vai continuar nascendo”, alertou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário