quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

EDITORIAL: SEM CARNAVAL PREFEITURAS RONDONIENSES QUEREM PRIORISAR OBRAS E SERVIÇOS SOCIAIS

Uma tendência de alguns municípios rondonienses  vem ganhando força nos últimos dias, o cancelamento dos festejos de Carnaval. Previsto para a segunda terça-feira de fevereiro, a festa perde força e muitos foliões da região vão ficar órfãos. Mas os cofres públicos da região, que passam por dificuldades por conta da crise, ganham uma força. Várias cidades da região vão encomomizar juntas, mais de R$ 5,2 milhões.

Segundo a administração destes municípios, a decisão foi tomada para dar prioridade ao pagamento de professores e funcionários da rede municipal, adiantar a primeira parcela do 13° salário de 2016, entre outros serviços como dar continuidade a atendimentos na área de saúde e melhoramento de urbanizações. Em 2015, estas prefeituras já haviam cancelado o carnaval nas cidades de Vilhena e Jaru por exemplo. Na época, os prefeitos estimavam que os gastos com o carnaval chegassem a R$ 2,5 milhões.

A justificativa para o cancelamento é a má situação financeira da cidade. As respectivas  Secretaria de Cultura e Turismo não fizeram uma estimativa de custos, mas acreditavam que os gastos seriam muito altos em época de crise.

Nenhum comentário:

Postar um comentário