terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Caixa libera R$ 500 mi para aquisição de simuladores, mas autoescolas na PB discordam

O presidente do Sindicato das Autoescolas da Paraíba e diretor da Federação Nacional das Autoescolas e Centro de Formação de Condutores (Feneauto), Claudionor Fernandes, questionou o financiamento de R$ 500 milhões oferecido pela Caixa para a compra de simuladores direção veicular para as autoescolas brasileiras. Segundo ele, o banco deveria oferecer financiamento para a renovação da frota e o governo deveria dar desconto de 30%, como é concedido aos taxistas, na compra de veículos novos para as das autoescolas.
A Caixa divulgou, nessa segunda-feira (25), que vai oferecer um crédito para que as autoescolas comprem simuladores e se adequem à nova exigência do Código de Trânsito Brasileiro, que obriga as autoescolas a oferecerem aulas de simulador aos alunos.

Segundo Claudionor, na Paraíba o simulador já é obrigatório desde 2014 e todas as autoescolas já possuem o equipamento.

“Não vejo esse financiamento como vantagem. Na Paraíba, nós entramos em acordo com uma empresa e ela nos fornece o equipamento em forma de comodato. Com isso, não temos despesas com a aquisição do simulador e só temos gasto com o pagamento do instrutor e energia. Temos todo o suporte técnico dessa empresa e não vejo razão para aderir ao financiamento”, contou Claudionor.

Ainda segundo o diretor da Fenauto, a Caixa deveria oferecer um programa de financiamento e descontos para que as autoescolas possam renovar a frota de veículos, dando mais oportunidades para que as empresas tenham um respiro financeiro no momento de crise.

“O que a Caixa deveria fazer era financiar com melhores condições a aquisição de novos veículos para as autoescolas. Lutamos para que as autoescolas tenham as mesmas condições que os taxistas e consigam abatimento de 30% na compra dos veículos. O serviço que prestamos é público, através de concessão, que deveria ser competência o Estado, mas ele não tem como atender o Brasil inteiro. Se tivéssemos desconto na compra de nova frota, ao invés de financiamento para simuladores, seria um respiro financeiro importante para o empresário em um momento como este, que é de crise”, disse Claudionor.

Como funciona

Segundo a Caixa, o equipamento pode ser financiado por meio do cartão BNDES, em até 48 meses, ou por meio da linha Caixa BCD (Bens de Consumo Duráveis), com juros a partir de 2% ao mês, financiando até 90% do valor em até 60 meses, incluído o prazo de carência, que pode chegar a seis meses.

Segundo a superintendente nacional de Estratégia de Micro e Pequeno Empreendedorismo da Caixa, Eugênia Regina de Melo, o banco pretende estreitar ainda mais a parceria com as autoescolas de todo o Brasil, oferecendo as melhores condições de financiamento para que possam se estruturar e aproveitar a oportunidade para expandir seus negócios.

Nenhum comentário:

Postar um comentário