sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Angolano é preso em JP suspeito de abrir faculdade irregular e lesar 10 mil pessoas no NE

Um angolano de 38 anos foi preso, na tarde da quinta-feira (21), na Avenida Ruy Carneiro, em João Pessoa, suspeito de abrir faculdades sem registro do Ministério da Educação (MEC), na Paraíba, em Pernambuco e no Rio Grande do Norte. O golpe tinha como alvo alunos carentes e pode ter lesado cerca de 10 mil pessoas, segundo a polícia.

A prisão aconteceu durante uma ação conjunta das polícias civil de Pernambuco e da Paraíba. Segundo o delegado Thiago Pinto, da Polícia Civil de Pernambuco, o angolano era proprietário de uma faculdade, que possuía diversos polos de atuação e oferecia mensalidades a preços populares pelos cursos de Pedagogia, Letras, Administração, entre outros.

“Ele procurava pessoas carentes e oferecia cursos de graduação a preços bem mais baratos aos praticados no mercado. A atuação era em Goiana (PE), João Pessoa e em outras cidades de Pernambuco e do Rio Grande do Norte. Fizemos uma campana e conseguimos prender o suspeito aqui em João Pessoa”, contou o delegado.

Ainda segundo o delegado, as pessoas que participaram desses cursos devem procurar o Ministério Público para saber se vão poder aproveitar a grade curricular em outras faculdades para tentar concluir o curso em um local que tenha autorização do MEC.

O angolano foi levado para a Central de Polícia Civil na capital paraibana e vai ser transferido para a Cadeia Pública de Goiana, em Pernambuco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário