segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Infância e violência são temas predominantes entre matérias vencedoras do 5º Prêmio MP/RO de Jornalismo

O Ministério Público de Rondônia anunciou, na sexta-feira (27/11), os vencedores da 5ª edição do Prêmio MP/RO de Jornalismo, com o tema “Ministério Público como guardião dos direitos dos cidadãos”. O concurso é um reconhecimento do MP à produção jornalística rondoniense, como ferramenta de cidadania e instrumento de transformação social. Este ano, temas como violência contra a mulher e proteção aos direitos da criança e do adolescente tiveram predominância entre as matérias premiadas.

Autores de matérias que obtiveram a primeira colocação nas categorias de Jornalismo On-line, Telejornalismo, Radiojornalismo e Jornalismo Impresso receberam o prêmio de R$ 3,5 mil cada um, além de troféus e certificados. Já o Grande Prêmio MP/RO de Jornalismo, no valor de 10 mil, foi destinado ao jornalista que obteve a maior nota dentre todos os trabalhos inscritos.

Sagrou-se vencedor no concurso, recebendo o Grande Prêmio MP/RO de Jornalismo, o jornalista do portal SGC, Etiene Gonçalves, com a matéria “Consentimento não é desculpa para a prática de abuso sexual”. A reportagem relata a condenação de um rapaz maior de 18 anos, pelo crime de violência sexual contra uma adolescente de apenas 12 anos, com quem mantinha relacionamento, sem o conhecimento dos familiares da menina. A matéria tem como eixo central o alerta de que o consentimento do adolescente para o ato sexual não isenta o abusador de ser responsabilizado penalmente. O texto também informa o público sobre a atuação do Ministério Público nesses casos e o orienta sobre como denunciar esse tipo de crime.

Na categoria Telejornalismo, a premiada foi a jornalista da TV Allamanda em Cacoal, Ana Maria Hack, com a série “Menores no Crime”; em Jornalismo Impresso, os vencedores foram os profissionais do Jornal Diário da Amazônia Laila Moraes e Emerson Machado, pelo caderno especial “Lei Maria da Penha completa 9 anos”; na categoria Radiojornalismo, levou o prêmio a jornalista da Rádio Globo Jéssica Natali de Oliveira, pela matéria “Violência contra a Mulher”. Finalmente, o prêmio de Jornalismo On-line foi destinado ao jornalista do site Rondonianoar, David Rodrigues dos Passos, pela matéria “Ministério Público: Como um guardião corruptível se revestiu de incorruptibilidade”.

Durante a solenidade, o Procurador-Geral de Justiça, Airton Pedro Marin Filho, falou da importância do papel da imprensa para uma sociedade livre e democrática. “O Prêmio é um reconhecimento do MP, como braço articulado da sociedade, aos profissionais de imprensa. A mensagem que deixo aos jornalistas é a de que o trabalho executado pelos senhores tem a mesma relevância que o do Ministério Público. Agradeço a todos que se inscreveram”, afirmou.

A solenidade, realizada no edifício-sede do MP, teve a presença dos Promotores de Justiça Jorge Romcy Auad Filho (Diretor de Planejamento e Gestão) e Alexandre Jésus Santiago (Presidente eleito da Associação do Ministério Público), além de profissionais da imprensa e diretores de veículos da comunicação.

Ao fazer a leitura do relatório do concurso, a coordenadora da Assessoria de Comunicação do MP, Maria Fábia Moraes Assumpção, relatou que 20 trabalhos foram inscritos no prêmio este ano. A jornalista ressaltou a qualidade editorial das matérias e parabenizou os profissionais pelo exercício ético e responsável da profissão.

Julgadores

O Prêmio MP/RO de Jornalismo é uma iniciativa da Procuradoria-Geral de Justiça, sendo coordenado pela Assessoria de Comunicação. A edição deste ano foi regida pelo edital de nº 45/2015, publicada no Diário da Justiça em 9 de junho deste ano. O concurso teve sua Comissão Julgadora composta por Membros do Ministério Público e profissionais com larga experiência no jornalismo diário e em assessorias de comunicação. Pelo MP/RO, integraram a comissão, o Procurador de Justiça Carlos Grott e os Promotores de Justiça Flávia Barbosa Shimizu Mazzini, Jorge Romcy Auad Filho e Rogério José Nantes. Pela imprensa, compuseram o comitê as jornalistas Bleine Leopoldino e Eliana Custódio, ambas do estado de Alagoas; Vanessa Ibrahim, de Santa Catarina, e Clênia Souza, de Mato Grosso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário